Governo quer mais vacina contra a dengue no Nordeste

Uma notícia esperançosa chega para o Nordeste do Brasil: o aumento da oferta de vacina contra a dengue pode trazer alívio para a região. A ministra da Saúde, Nísia Trindade, anunciou neste final de semana que o governo está estudando ampliar a oferta de vacinas contra a dengue em todo o país.

Em declarações, a ministra destacou que foram realizadas reuniões cruciais com importantes instituições de saúde. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Instituto Butantã debateram o assunto. “Todo o nosso esforço será para ampliar essa oferta (de vacinas)”, enfatizou.

– Continua depois da publicidade –

O Brasil é pioneiro mundial ao oferecer o imunizante no sistema de saúde pública. A primeira remessa, composta por aproximadamente 757 mil doses, chegou ao Brasil em 20 de janeiro. Ela é parte de um total de 1,32 milhão de doses da farmacêutica responsável pela Qdenga. Outra remessa, contendo mais de 568 mil doses, tem entrega prevista para fevereiro. A previsão é de que o país receba 5,2 milhões de doses este ano. Inicialmente, a vacina será aplicada na população de regiões endêmicas, abrangendo 521 municípios. Além disso, para 2025, o Ministério da Saúde já contratou outras 9 milhões de doses.

Análise da situação da dengue no país

Apesar da ampliação da oferta, a ministra ressaltou que isso não resultará em impactos imediatos no combate à doença. “Elas (as vacinas) significam muito, até porque adquirimos vacinas para 2024 e 2025, e todo o nosso esforço será para ampliar essa oferta, mas não vai ter um impacto nesse intervalo inicial de poucos meses”, explicou.

O Ministério da Saúde também anunciou a ampliação do Centro de Operações de Emergência (COE), que irá monitorar a situação da dengue no país, orientando ações voltadas à vigilância epidemiológica, laboratorial, assistencial e de controle de vetores. Em coordenação com estados e municípios, o COE será responsável pela coleta e análise de dados, produção de relatórios e divulgação de informações através de boletins e informes epidemiológicos.

Em suma, com essa iniciativa, o Nordeste e todo o Brasil dão passos importantes na luta contra a dengue. Desse modo, protegendo a população e reduzir os impactos dessa doença tão desafiadora. A esperança se renova com cada avanço na área da saúde pública.

Fuente