O aumento das temperaturas do barramento PCIe pode resultar na limitação das velocidades máximas reais para usos específicos.  (Imagem: PCI-SIG/Divulgação)

A Informações está projetando drivers de controlador para limitar a largura de banda e as taxas de transferência para novos PCI Express e evitar superaquecimento. O sistema de aceleração térmica do barramento PCI Express está sendo desenvolvido inicialmente para PCIe 5.0, limitando as frequências, mas também deve incluir um limite no número de pistas para PCIe 6.0, ainda mais rápido e exigente.



Foto: TeamGroup/Canaltech

As soluções de estrangulamento térmico são extremamente comuns e amplamente utilizadas para evitar que os componentes excedam os seus limites de temperatura operacional e sejam danificados por sobreaquecimento.

Porém, até agora, sistemas de segurança desse tipo são mais comuns em processadores e chips gráficos, que modulam o desempenho aumentando as frequências de acordo com a carga de trabalho. Em geral, outros componentes funcionam apenas com sistemas de refrigeração, como dissipadores de calor ou ventiladoressem a necessidade de drivers dedicados para controle de temperatura.

PCIe 6 mais rápido e mais quente

O problema é que uma das maneiras de melhorar o desempenho dos conectores PCI Express é aumentar as taxas de transferência até saturar a velocidade do barramento. Isso resulta em maior aquecimento natural, decorrente do próprio processo físico.

Porém, altas temperaturas também geram menor eficiência de sinal, criando mais ruído e suscetibilidade a interferências, exigindo também o aumento das frequências de operação para garantir a integridade do sinal, gerando ainda mais aquecimento.

Inicialmente, os drivers em desenvolvimento para PCIe 5.0 só deve atuar nesse aumento de frequência em cargas de trabalho específicas.Já para o padrão PCI Express 6.0É muito provável que também seja necessário reduzir o número de faixas utilizadas dependendo do processo, caindo de 16x para 8x ou 4x.




O aumento das temperaturas do barramento PCIe pode resultar na limitação das velocidades máximas reais para usos específicos.  (Imagem: PCI-SIG/Divulgação)

O aumento das temperaturas do barramento PCIe pode resultar na limitação das velocidades máximas reais para usos específicos. (Imagem: PCI-SIG/Divulgação)

Foto: Canaltech

Desta forma, o limite máximo de transferência do novo barramento só será utilizado, de fato, quando for extremamente necessário e em picos curtos, como já ocorre em CPUs e GPUs, além de exigir também, soluções de refrigeração dedicadas mais robustas.

Tendências no Canaltech: