Ele vai a uma exposição de arte em Sevilha e não consegue acreditar no que o guia está fazendo no meio do passeio

Esta quarta-feira, pedimos ao nosso ‘partidas‘ sobre como é a sua experiência em museus de arte contemporânea. Antonio, no início da sua intervenção em ‘Herrera en COPE’, explicou que não é um amador, embora no liceu tenha estudado história da arte. Além disso, ele disse a Alberto Herrera que “Em 2013, em Sevilha, um amigo meu disse-me para ir ao convento de La Cartuja. Havia uma exposição de arte contemporânea.” Quer saber a situação surreal que ele viveu? Descubra no áudio a seguir.

O comunicador falou em ‘Herrera en COPE’ sobre a intervenção de Roberto Perdigones na televisão. Suas palavras causaram polêmica nas redes sociais.

Paola AlbaladejoEditorial Herrera na COPEMadri 06 de março de 2024 – 08:49

Especificamente, o ‘jogo’ diz que havia de tudo e que, num determinado momento, o guia que os acompanhava fez algo em que não acreditaram. “Ele começou a tirar a roupa. Um homem de cerca de 50-55 anos. Ele bateu nas paredes e no mármore frio. Nenhum de nós esperava por isso. Ficamos sem palavras.” Depois, ele conta que pegou a roupa e continuou sua explicação “tão quieto”.

Gema, outra de nossas ‘partidas’, indica que ele sempre procurou compreender a arte contemporânea. Até que um dia viu um documentário que falava sobre um artista com síndrome de Down e surdez profunda. “Ela começou a se destacar Nova Iorque e então atingiu minha alma. Comecei a ver que havia pessoas com problemas mentais e psicológicos.” Acrescenta que fazia esculturas com lã e explica que já chegou a chorar vendo as suas obras.



Fuente