Um helicóptero que transportava o presidente iraniano, Ebrahim Raisi, e o seu ministro dos Negócios Estrangeiros fez uma aterragem forçada no domingo enquanto atravessava uma área montanhosa sob forte nevoeiro no regresso de uma visita ao Azerbaijão, disseram agências de notícias iranianas.

O mau tempo complicou os esforços de resgate, informou a agência de notícias estatal IRNA. A agência de notícias semioficial Fars pediu aos iranianos que orassem por Raisi e a TV estatal transmitiu orações por sua segurança.

A IRNA disse que o helicóptero em questão transportava Raisi, o ministro das Relações Exteriores, Hossein Amirabdollahian, e autoridades locais.

O ministro do Interior, Ahmed Vahidi, disse apenas à TV estatal que um dos helicópteros de um grupo de três caiu violentamente e que as autoridades aguardavam mais detalhes.

Raisi, de 63 anos, foi eleito presidente na sua segunda tentativa em 2021 e, desde que assumiu o cargo, ordenou um endurecimento das leis morais, supervisionou uma repressão sangrenta aos protestos antigovernamentais e pressionou fortemente nas negociações nucleares com potências mundiais.

No duplo sistema político do Irão, dividido entre o establishment clerical e o governo, é o líder supremo, e não o presidente, quem tem a palavra final sobre todas as principais políticas.

Mas muitos vêem Raisi como um forte candidato à sucessão do seu mentor, o líder supremo, o aiatolá Ali Khamenei, que apoiou fortemente as principais políticas de Raisi.

Fonte