livro bege reserva federal banco central alimentado tendências de inflação dos estados unidos 2024 jerome powell

livro bege reserva federal banco central alimentado tendências de inflação dos estados unidos 2024 jerome powell
Alinhamento: Livro Bege endossa a avaliação de Powell de que a inflação americana está melhor comportada e alimenta esperanças de corte nas taxas de juros americanas (Imagem: REUTERS/Joshua Roberts)

Ó Livro Begepublicado por Reserva Federal nesta quarta-feira (6), reforçou o bom humor fazer mercadoao endossar a avaliação de que o inflação do EUA crescerá em um ritmo mais moderado. Além disso, o documento regista um melhor equilíbrio entre a oferta e a procura no mercado de trabalho americano.

O Livro Bege foi lançado horas depois do presidente do Fed, Jerônimo Powellafirmar que a economia americana cresce a um ritmo “sólido” e não há razão para imaginar que entrará em recessão no curto prazo. As declarações foram feitas por Powell, durante depoimento ao Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos

Powell acrescentou que seria possível reduzir a política monetária restritiva, sinalizando a tarifas ainda em 2024, e considerou a probabilidade de o país vivenciar um cenário econômico de recessão.

O Livro Bege é um dos documentos mais importantes para o mercado americano e, por extensão, global, pois é uma das principais referências para as decisões de política monetária do Fed. A próxima reunião do Fomc (equivalente americano do nosso Copom) está marcada para os dias 19 e 20 de março.

  • VOCÊ JÁ DOLARIZOU SEU PATRIMÔNIO? A Empiricus Research está lançando um portfólio gratuito com 10 ações americanas para comprar agora. Clique aqui e acesse.

O alinhamento entre Powell e o Livro Bege contribui para a alta dos principais índices de ações das bolsas americanas. Por volta das 17h34 (horário de Brasília), o Dow Jones subia 0,05%, o S&P 500, 0,32%, e o Nasdaq, 0,32%.

O cenário positivo em Wall Street ajuda até a Bolsa brasileira. Por aqui, no mesmo horário, o Ibovespa subiu 0,57%, aos 128.828 pontos.

Fonte