A falta de carne nos Estados Unidos poderia impulsionar a agricultura brasileira;  Vale a pena investir no setor?

Empresas como Marfrig (MRFG3), Minerva (BEEF3) e JBS (JBSS3) vêm observando aumento na oferta de gado no Brasil, em decorrência da retomada do ciclo pecuário (Imagem: FreePik)

Com a escassez de carne em EUA, o setor agrícola brasileiro deverá ser beneficiado. Empresas como Marfrig (MRFG3), Minerva (CARNE3) e JBS (JBSS3) vêm observando um aumento na oferta de gado no Brasil, em decorrência da retomada da ciclo da pecuária.

Os EUA são o segundo maior importador de carne bovina brasileira, atrás apenas China, gerando maior demanda no setor agro com a escassez atual. Os rebanhos estão no nível mais baixo desde 1951, de acordo com o USDA (Departamento de Agricultura Americano), caindo para 87,2 milhões de cabeças.

De acordo com Rabobankuma instituição financeira focada em agronegócio, a oferta de carne bovina brasileira deverá permanecer elevada neste ano. O preço do boi gordo na B3 caiu 12% em fevereiro deste ano, enquanto nos Estados Unidos houve aumento de preço.

“Observamos que, no mercado interno, o desempenho das empresas do setor de carnes e derivados tende a melhorar. Os resultados deverão ser impulsionados pelas previsões revisadas para cima do PIB (Produto Interno Bruto), bem como pela estabilização dos preços dos insumos”, afirma. Alexandre Pleteschefe de renda variável na Ganhe capital.

Apesar do cenário positivo, os especialistas não recomendam investir neste setor. Rafael Cota, economista do Grupo Fractal, alerta que o custo da criação de gado não para de aumentar, resultando em margens apertadas. O aumento da oferta também deverá manter os preços sob pressão.

Fonte