Ilustrador brasileiro imagina como seria Luffy se fosse um mestre Pokémon

Se existe um desenho animado que faz muito sucesso no Brasil e faz sucesso entre todas as idades, com certeza é ‘Pokémon‘.

Não só a história e os personagens são cativantes, mas seus mascotes roubam a cena sempre que aparecem.

Outro grande sucesso é ‘Uma pedaço‘, que ficou ainda mais querido com o live-action da Netflix. Mas e se ‘Luffy’, capitão da série pirata, fosse um treinador Pokémon?

Bom, pode parecer uma realidade muito distante, mas um brasileiro resolveu imaginar e dar vida a ela em uma bela ilustração.

A publicação fez sucesso no Instagram do ilustrador – Imagem: @zitto_dex/Instagram/Reprodução

O novo treinador

O artista curitibano Zitto decidiu desenhar o futuro rei dos piratas no comando de três ‘Pokémons’.

Segundo ele, a ideia de pensar em Luffy comandando outro grupo de amigos o inspirou. Para isso, ele decidiu usar três monstrinhos que representavam a essência de ‘chapéu de palha‘.

Já que seu nome é ‘Monkey D. Luffy’, não há nada mais natural do que ter um macaco como companheiro em sua Pokédex, certo? Neste caso, a escolha de ‘Monferno’, a evolução do carismático Chimcar.

Seu lado fogo também combina com algumas das habilidades do capitão, como Gomu Gomu no Red Hawk.

Então, Lapras é uma representação do mar no mundo de ‘One Piece’, já que, embora não saiba nadar, é onde vive quase todo o seu tempo.

Então, com base em seu espírito guloso e amante da carne, Munchlax é o terceiro Pokémon.

E os outros Chapéus de Palha?

Até então, Zitto lançou uma versão com outra integrante da tripulação, Nami. Agora ela está acompanhada por Gimmigohul, que representa seu amor pelo dinheiro.

Altaria representa os ventos causados ​​por sua habilidade, enquanto Meowth seu apelido: o ladrão.

Nami como treinadora de Pokémon – Imagem: @zitto_dex/Instagram/Reprodução

Com isso, a expectativa dos fãs de ambas as obras é que novas artes sejam lançadas, mas agora com outros personagens. Entre eles, Zoro se destaca como o mais solicitado nos comentários em suas redes sociais.

Fuente