O Governo cuida do acordo para salvar a amnistia enquanto o PP pede a demissão de Armengol

Nós começamos uma semana marcada pelo caso Koldo e pela futura Lei de Anistia. Quanto ao primeiro, estamos a conhecer mais informações sobre esta rede orquestrada em torno da arrecadação de comissões pela compra de máscaras durante a pandemia e, quanto ao segundo, Esta semana expira a prorrogação solicitada pelo PSOE.

Relativamente ao caso Koldo, o Partido Popular vai apresentar um documento no Congresso pedindo a demissão da sua presidente, Francina Armengol, pelos factos que a relacionam com o caso, pois, como aponta o Partido Popular nesse documento, por ter adquirido aquelas máscaras. fraudulenta quando era presidente do Governo das Baleares.

A renúncia de Armengol

Na carta enfatizam que este fato o desqualifica para continuar no cargo devido ao descrédito que causa como terceira autoridade do Estado. O porta-voz do Grupo Popular no Congresso, Miguel Tellado, pediu a Sánchez que mostrasse a cara: “Sánchez fez um país inteiro refém dos seus escândalos de corrupção e das dívidas impagáveis ​​que contraiu com os seus parceiros do Independentismo”.




Fuente