ibovespa-ibov-acoes-mercados

ibovespa-ibov-acoes-mercados
Itaú BBA entende que Ibovespa precisa renovar máxima da semana (Imagem: Divulgação/B3)

Ó Ibovespa teve mais uma vez o prazer de ultrapassar os 130 mil pontos nesta semana, mas não sustentou o nível e devolveu os ganhos.

Hoje foi um novo dia de queda para o principal índice da bolsa brasileira. Depois de cair 0,87%, o Ibovespa fechou esta quinta-feira aos 129.020 pontos, não dando continuidade ao movimento de alta após ultrapassar os 131 mil pontos.

Mas nem tudo está perdido, segundo Itaú BBA. Em relatório com análise técnica, o banco entende que o Ibovespa precisa renovar a máxima da semana – ou seja, superar os 131 mil pontos – para ganhar tração no movimento de alta.

“Isso mostra que o mercado precisará de mais esforços para engatar o movimento de alta”, comenta a instituição.

Superando a máxima da semana, o Ibovespa abre caminho para chegar aos 132 mil pontos e à máxima de dezembro, aos 134,4 mil pontos.

“É importante lembrar que, numa perspetiva de médio prazo, enquanto o índice se mantiver acima da sua média móvel de 200 períodos, a principal meta a perseguir em 2024 continua a ser a região dos 150 mil pontos”, acrescenta o BBA .

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

  • Quais são as melhores recomendações de investimento para março das maiores casas de análise e bancos do país? Money Picks analisou 20 portfólios recomendados para descobrir a resposta – veja aqui gratuitamente.

O desconto do Ibovespa

Não é novidade que o mercado acionário brasileiro está com desconto. A Genial Investimentos destaca que os ativos brasileiros são negociados abaixo da média histórica, principalmente quando se trata de empresas de menor capitalização.

Segundo a corretora, o Ibovespa está sendo negociado a 8,1 vezes o P/L (Preço/Lucro) projetado para os próximos 12 meses, contra a média histórica de 11 vezes – ou seja, um desconto de 26%.

Considerando as ações do Ibovespa (excluindo Petrobras e Vale), o índice está sendo negociado a 10,3 vezes o P/L projetado para os próximos 12 meses, abaixo da média histórica de 12,2 vezes.

No caso de versaletesatualmente são negociados a 9,6 vezes o P/E em 12 meses, contra uma média histórica de 14,4 vezes, representando um desconto de 34%.

“Percebemos uma melhor assimetria para empresas de menor capitalização, sugerindo oportunidades atrativas de investimento neste segmento”, destaca Genial.

De acordo com BTG Pactualo mercado acionário brasileiro, quando comparado a outros mercados internacionais, “destaca-se claramente” pela rentabilidade consolidada de 18,8% das ações.

O ROE (retorno sobre o capital próprio) é inferior ao da Índia e dos Estados Unidos, mas o avaliações são muito mais baixos, destaca.

O BTG avalia que as ações brasileiras são atualmente negociadas a 8 vezes o P/L em 12 meses, em comparação com 21,4 vezes para a Índia e 19,6 vezes para os EUA.

Fonte