Grupo Mubadala vai investir R$ 12 bilhoes para transformar planta do Brasil em combustível

A Acelen, empresa controlada pelo fundo árabe Capital de Mubadalaplaneja realizar um investimento substancial de pelo menos R$ 12 bilhões para converter uma planta no Brasil em uma instalação de produção de combustível. Após a aquisição da Refinaria de Mataripe, em Camaçari (BA), da Petrobras, a companhia tem ambições significativas de continuar investindo no país.

O objetivo da empresa é utilizar o fruto da palmeira nativa brasileira, a Macaúbapara produzir 1 bilhão de litros de diesel verde e combustível sustentável de aviação anualmente. A expectativa é confirmar o investimento até o primeiro semestre do próximo ano, conforme relata o CapitalReset.

– Continua depois da publicidade –

O plano envolve a construção de uma biorrefinaria na mesma área da refinaria de Mataripe, além do plantio da palmeira em 200 mil hectares de terras degradadas na Bahia e no norte de Minas Gerais.

A macaúbauma palmeira nativa com múltiplas utilidades, é ainda pouco explorada comercialmente. No entanto, especialistas consideram que ela pode ser fundamental para o Brasil aumentar a produção de biodiesel sem a necessidade de expandir novas áreas agrícolas ou competir com culturas destinadas à alimentação, como a soja.

Com uma produção de óleo cinco vezes maior do que outras plantas, a macaúba também pode contribuir para a recuperação de pastagens e áreas degradadas, oferecendo uma alternativa lucrativa para fazendas pecuárias no país.

LEIA TAMBÉM:
Belezas naturais, gastronomia e infraestrutura conquistam turistas que vieram a João Pessoa no Carnaval
PROGRAME-SE! Carnaval de 2025 já tem data certa para a folia
SUIÇA OU BRASIL? – A cidade europeia do Nordeste

Segundo análises, para atender à demanda projetada de 11,5 bilhões de litros de biodiesel até 2030, seriam necessários 11 milhões de hectares de soja, cerca de dez vezes a área atual. Por outro lado, a macaúba exigiria uma área significativamente menor, aproximadamente 81,8% menos, apenas 2 milhões de hectares, para suprir a mesma demanda.

Ricardo Fujii, coordenador de conservação do WWF-Brasil, destaca: “Há uma urgência em reduzir o uso de energias fósseis, como o querosene, na aviação, que está buscando inovações em termos de combustíveis limpos. A macaúba é uma excelente opção para escalar o uso de energia renovável e como combustível para aviação”.

LEIA CAMPANHA EM TAMBÉM:
Estado do Nordeste dará R$ 636 milhões para o Bolsa Presença
Capital no Nordeste recebe prêmio da ONU
Obras de Transmissão de Energia no Nordeste vão ganhar investimentos
Como foi a ocupação hoteleira do Nordeste durante o carnaval

Além do biodiesel e bioquerosene, a macaúba também pode ser utilizada na produção de tortas e rações de alta qualidade para animais, bem como em produtos alimentícios, farmacêuticos e cosméticos diversos, o que pode contribuir para o desenvolvimento econômico e social de regiões com baixa atividade econômica e elevados índices de pobreza.

Macauba foto reprodução

Potencial da Macaúba como Combustível

Benefícios
– Produção de biodiesel e bioquerosene
– Contribuição para a redução do uso de energias fósseis
– Cultivo em áreas degradadas, sem competição com culturas alimentares
– Capacidade de recuperação de pastagens e áreas degradadas
– Possibilidade de produção de tortas e rações para alimentação animal
– Utilização em produtos alimentícios, farmacêuticos e cosméticos
– Potencial para promover o desenvolvimento econômico em regiões carentes

REDAÇÃO com UOl

Fuente