Thor conseguia viajar no tempo, mas perdeu a habilidade; veja por quê

(Atenção: este texto contém spoilers de ‘Thor #281-282’ e ‘Journey Into Mystery #86’.)

Em uma análise profunda dos quadrinhos que fazem referência a outros títulos, uma descoberta reveladora emerge sobre o icônico personagem da Marvel, Thor.

O herói nórdico, conhecido por empunhar o martelo encantado Mjolnir, perdeu a capacidade de viajar no tempo devido a um escritor específico e suas visões distintas sobre a viagem no tempo no Universo Marvel.

A influência sobre o deus do trovão da Marvel

Nos primeiros anos da Era dos Quadrinhos da Marvel, a inconsistência reinava nas histórias, com escritores como Jack Kirby, Stan Lee, Larry Lieber e Robert Bernstein contribuindo para as aventuras de ‘Thor’.

Bernstein, com uma abordagem única para contar histórias, desempenhou um papel crucial ao influenciar a trama que resultaria na perda da habilidade do herói.

A quarta história de Thor, em ‘Journey Into Mystery #86’ (publicado no Brasil apenas em coleções), testemunhou o próprio Thor questionando Odin sobre a capacidade de viajar no tempo com o Mjolnir, uma raridade, já que geralmente novos poderes eram atribuídos ao martelo sem explicação.

Isso desencadeou uma série de eventos que levariam a uma trama específica projetada para remover esse poder do herói.

Em ‘Thor #281-282’, uma narrativa de preenchimento dos escritores Mark Gruenwald e Ralph Macchio, Thor é confrontado pelo Fantasma do Espaço, desencadeando uma sequência de eventos que resulta no roubo do martelo.

Thor, em uma batalha épica, é confrontado por Immortus, que propõe a oportunidade de salvar um planeta, mas ao custo da habilidade de viajar no tempo do Mjolnir.

Página das HQs ‘Thor #281-282’ – Imagem: Marvel Comics/Reprodução

Essa trama, embora parecesse uma situação comum, foi meticulosamente projetada para atender à visão específica de Mark Gruenwald sobre os poderes de viagem no tempo de Thor.

Gruenwald, já conhecido por suas opiniões detalhadas nos fanzines de quadrinhos, expressou sua forte convicção de que Thor não deveria possuir tal habilidade, influenciando assim o destino do Mjolnir.

Ao final da edição, o herói faz uma referência sutil à verdadeira intenção por trás da história, reconhecendo que tudo foi um artifício para separar seu martelo de seu poder que abrange o tempo.

Uma piscadela de conhecimento por parte de Gruenwald e Macchio, revelando a complexidade por trás das decisões criativas no Universo Marvel.

Fuente