ctv-hwl-cq5damthumbnailcropped1500844

Nesta quarta-feira, 14 de fevereiro, começa o tempo litúrgico da Quaresma, tempo de conversão marcado pela Igreja para preparar as pessoas para a grande festa da Páscoa. É tempo de nos aproximarmos do Senhor, acolhermos a sua misericórdia e vivermos segundo o seu Evangelho, procurando sempre o bem dos outros. Duas práticas vividas neste período da Quaresma são o jejum e a abstinência.

O jejum exige que católicos de 18 a 59 anos reduzir a quantidade de comida habitual. Este jejum é obrigatório Quarta-feira de Cinzas e ele Sexta-feira Santa. Jejum se rompe si se come entre comidas o se consume algún líquido considerado como nutritivo (especialmente smoothies, mas não leite). As bebidas alcoólicas não quebram o jejum, embora não pareçam compatíveis com o espírito de penitência.

Esta renúncia tem seu significado e deve ser compreendida para vivê-la corretamente. O importante é assumir que este ato é realizado como penitência e abordar mais no momento que estamos vivendo, pois é o feriado mais importante para os católicos: o Paixão e a Ressurreição de Jesus.Além desses requisitos penitenciais mínimos, Os católicos são encorajados a impor algumas penitências pessoais a si mesmos em certas ocasiões. Eles podem ser modelados com base na penitência e no jejum. Assim, assim como se pode aumentar o número de dias de abstenção, também se pode fazer mais jejum do que o necessário.

Além disso, é importante lembrar que o jejum não tem que afetar apenas os nossos hábitos alimentares: televisão, telemóveis, redes sociais. Tudo pode ajudar o jejum e a abstinência.

Por que falamos sobre jejum?

Neste momento talvez as palavras com que Jesus respondeu aos discípulos de João Batista quando lhe perguntaram: “Como é que os teus discípulos não jejuam?” Jesus respondeu-lhes: “Os companheiros do noivo podem chorar enquanto o noivo está com eles? Mas chegarão dias em que o marido lhes será tirado, e então elas jejuarão.” (Mt 9,15).

Na verdade, o tempo da Quaresma lembra-nos que o noivo nos foi tirado. O jejum durante o tempo da Quaresma é a expressão da nossa solidariedade com Cristo. Tal tem sido o significado da Quaresma ao longo dos séculos, e assim permanece até hoje: “Meu amor “Ele está crucificado e o fogo que deseja as coisas materiais não existe mais em mim”.como escreveu o bispo de Antioquia, Inácio, na Carta aos Romanos (Ign. Antioq., Ad Romanos VII 2).

A importância do jejum para os católicos durante o tempo litúrgico da Quaresma

Papa Francisco pediu para jejuar daquilo que impede a abertura do coração a Deus

Ele Papa Francisco Pediu para jejuar, libertando-se “de tudo o que atrapalha, inclusive da saturação de informações – verdadeiras ou falsas – e de produtos de consumo”, para abrir seu coração a Deus.Assim escreveu o Santo Padre na sua mensagem para a Quaresma do ano de 2021 intitulada: “Eis que subimos para Jerusalém… (Mt 20,18). “Quaresma: tempo de renovar a fé, a esperança e a caridade.” “A Quaresma é um tempo para acreditar, isto é, para receber Deus em nossas vidas e permitir que ele ‘fixe residência’ em nós”.disse o Papa.

Nesta linha, “Jejuar significa libertar nossa existência de tudo que atrapalhaaté a partir da saturação de informações – verdadeiras ou falsas – e de produtos de consumo, para abrir as portas do nosso coração Àquele que vem até nós pobre de tudo, mas ‘cheio de graça e de verdade’: o Filho de Deus Salvador”, ele avisou.

Além disso, o Santo Padre sublinhou que “O jejum vivido como experiência de privação, para quem o vive com simplicidade de coração, leva a redescobrir o dom de Deus e a compreender a nossa realidade como criaturas que, à sua imagem e semelhança, encontram n’Ele a sua realização.”

Fuente