REAL MADRID - ATLÉTICO DE MADRID

Real Madrid e Atlético de Madrid chegaram ao Santiago Bernabéu para se enfrentarem pela terceira vez neste mês de janeiro. O jogo, correspondente à 23.ª jornada da Liga, surgiu com a equipa branca na liderança e com dez pontos de vantagem sobre os comandados de Cholo Simeone. E antes do apito inicial viveu-se o primeiro momento importante da noite: Vinicius teve que abandonar o aquecimento e Brahim o substituiu no onze inicial, embora Joselu tenha sido o primeiro que parecia que iria entrar, mas no no final seria o jovem jogador.

Com Rüdiger afastado por lesão e Tchouameni por suspensão, Ancelotti confiou em Carvajal como zagueiro direitooi Lucas Vázquez como ala. A decisão surpreendeu porque os brancos perderam muita altura frente a uma equipa que já no jogo que defrontou os dois na primeira jornada, demonstrou o perigo que tinha ignorado.

Brahim, de suplente a marcador

A partida começou com maior domínio branco, mas Morata assustou os madridistas com um remate cruzado que passou perto do poste direito de Lunin, após receber um bom passe de Griezmann. Aos 19 minutos surgiu o golo do Real Madrid, depois de uma jogada em que a defesa do Atlético cometeu vários erros que Brahim aproveitou muito bem para colocar os brancos em vantagem. Um mau cabeceamento de Hermoso, um toque de Saúl e outro mau passe de Koke retrataram um Atlético de Madrid que viu como Brahim foi o mais esperto para aproveitar os presentes e passar pela defesa para vencer Oblak. O jogador que meia hora antes estava no banco foi o autor do 1-0, aproveitando a confiança de Ancelotti.

MADRI, 04/02/2024.- O meio-campista do Real Madrid Brahim Díaz comemora com Jude Bellingham (i) após marcar contra o Atlético, durante a partida de futebol da LaLiga entre Real Madrid e Atlético de Madrid, neste domingo, no estádio Santigo Bernabéu. EFE/Marechal



Fuente